Estelionatários agem de diversas formas, segundo o delegado, mas a principal delas é através de dados obtidos em sites de anúncio de compra e venda.

Polícia Civil alerta para aumento de casos de golpes envolvendo o WhatsApp Reprodução/TV Mirante O delegado José Barreto, do Núcleo de Combate aos Cibercrimes (Nuciber), alertou para o aumento do número de clonagem de contas de WhatsApp em Curitiba.

Segundo ele, nos últimos dois meses, pelo menos metade dos boletins de ocorrência registrados são relacionados a esse tipo de golpe.

"Nós ainda não temos um levantamento oficial, mas eu posso garantir, com certeza, que esses casos aumentaram muito nos últimos dias.

É extremamente importante que a população fique em alerta para não cair nesse tipo de golpe", argumentou o delegado.

Barreto explicou que os golpistas agem de diversas formas, mas uma delas é tendo acesso ao número do telefone e a dados pessoais que estão disponíveis na internet, principalmente em sites de anúncios de compra e venda.

"Os criminosos entram nesses sites, pegam o telefone que foi descrito lá, e ligam para o dono da conta se passando pelos administradores do site.

Depois, ele informa que para a confirmação do cadastro, é necessário a verificação de um código.

Mas, na verdade, esse código que aparece para a pessoa, é o que o estelionatário precisa para ativar a conta de WhatsApp em outro aparelho", detalhou Barreto.

Depois que o estelionatário consegue clonar a conta, começa a mandar mensagem para vários conhecidos da vítima pedindo dinheiro, segundo o delegado.

"E nisso, o verdadeiro dono da conta perde totalmente o controle.

Os criminosos, normalmente, inventam uma história triste e pedem valores mais baixos para não gerar desconfiança", explicou.

Veja dicas para se prevenir do golpe Uma medida simples para evitar que o WhatsApp seja clonado é habilitar, no aplicativo, a opção "Verificação em duas etapas" (configurações/ajustes > conta > verificação em duas etapas).

Desta forma, é possível cadastrar uma senha que será solicitada periodicamente pelo app; Também é importante evitar a divulgação de dados muito pessoais nos sites de anúncio.

Os sites nunca entram em contato para confirmar o cadastro, segundo o delegado; Antes de fazer qualquer transferência para saber se a pessoa realmente precisa do dinheiro; Se, por acaso, acontecer da conta ter sido clonada, é importante registrar o boletim de ocorrência juntamente com as vítimas que fizeram a transferência.

Com mais informações em mãos, de acordo com o delegado, fica mais rápida a investigação.

Veja mais notícias da região no G1 Paraná.